.pesquisar

 

.arquivos

.posts recentes

. ALei dos sentidos

. Artes do Futuro

. Tens os Olhos de Deus

. Agora Nunca é Tarde

. Os dois pretitos da minha...

. Ultimatum

. A noite Alastra

. Naufrágio do navio-motor ...

. Terra, Vida, Saber, Ser.

. Negrume de fogo

. Aventais Bordados

. Mulheres do mar.

. Quem és tu?

. República

. Dia mundial do sorriso

. População em sobressalto

. Panama Papers

. Mãe

. O vento sopra do Sul

. Retimbrar Voa Pé (cá fora...

. Jealous whores

. Acorda, Humanidade!

. Crise, qual crise?

. Aluguei o sótão a um inqu...

. High Hopes

. Vermelho Erectus ...

. Jesus Christ Superstar - ...

. Sem à dita de Aquiles ter...

. Ser ou não ser

. Novo endereço

. Led Zeppelin

. Poesia de Eunice Pimentel

. E o jornalismo de investi...

. Mondego

. Homens à Beira-Mar

. Ser decente

. Balada astral

. Dez réis de esperança

. Morreu Nelson Mandela

. O Associativismo

. Walk on the Wild Side (in...

. AbraMia

. Sua solidão nos fosse can...

. Isto é sempre o mesmo ......

. O ser emocional ...

. Hilotas e periecos

. Criança balança na pança ...

. The Loner

. Fado Loucura

. A melodia dos Deuses

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30

.Pescadores, Cédulas marítimas

.tags

. todas as tags

painel06
... algures na costa portuguesa mesmo a sul da foz do rio Mondego. Era, como se dizia então, um bom pesqueiro. Havia fartura de pescado e as artes, ainda novas e de não fácil manuseio, vinham carregadas até á vergueira de espécies saltitantes e ...
corda01
Quarta-feira, 10 de Dezembro de 2008

A ponte! ... e os peões? (cont.)

 

 

diário de Coimbra

Consideramos que o exercício da cidadania é, em primeira (e em segunda, terceira, etc...) instância, um direito.

Apesar disso deve ser entendido como um dever de cidadania o entendimento da causa (ou coisa) pública como um património colectivo que, mais tarde ou mais cedo, afectará a nossa vivência a nivel individual.

A maior ou menor qualidade dessa afectação depende, única e exclusivamente, da qualidade que colocarmos ao serviço da coisa pública e da forma como a entendermos como causa própria.

Pode esse exercício tomar variadas formas de actuação de acordo com as diversas apetências pessoais.

De entre as culturais, associactivas, desportivas, educacionais, de solidariedade social, etc, estará decerto este novel e interessante mundo dos blogues.

O exercício da função politica (nunca me referirei a carreiras) é, não por outro lado mas sim no seguimento do que atrás foi exposto, o culminar desse mesmo direito de cidadania delegado  através do voto e expresso na confiança pessoal de quem é eleito.

O dever de cidadania é, ao contrário do que alguns pensam, não uma dificuldade adicional, mas sim o aliado natural da função política.

A nossa cidade carece, mais do que nunca face aos desafios, de soluções equilibradas para a sua evolução futura em harmonia com; o ordenamento, o PU, as pessoas, a mobilidade, a qualidade de vida e a incontornável identidade (turistica?),  desse desiderato.

Ah, ... e o ambiente, quase me esquecia, sempre presente e tão importante. Apesar de alguns julgarem que o mesmo se limita a uma mera alteração de um nome assente numa, nem sempre visível, divisão territorial.

 

Saber que o conteúdo deste espaço poderá, de forma singela, contribuir para a segurança e a qualidade de vida das pessoas é, em si mesmo, uma satisfação.

 

Obrigado a quem, no exercício da sua função, entendeu o benefício desta sintonia.

foto: João Pita

 

publicado por João Pita às 23:26
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De amordemadrugada a 16 de Dezembro de 2008 às 10:51
Deixa que te diga que...estás inspirado homem! a ponte está gira e acessível, porra!
beijokinha em tu my dear friend
Nao tens hi5? loli

Comentar post

Caravela Sagres St MManuela e Creoula

.João Pita