Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cova d'oiro

... algures na costa portuguesa mesmo a sul da foz do rio Mondego. Era, como se dizia então, um bom pesqueiro. Havia fartura de pescado e as artes, ainda novas e de não fácil manuseio, vinham carregadas até á vergueira

Cova d'oiro

... algures na costa portuguesa mesmo a sul da foz do rio Mondego. Era, como se dizia então, um bom pesqueiro. Havia fartura de pescado e as artes, ainda novas e de não fácil manuseio, vinham carregadas até á vergueira

corda01

Texto de ficção, ou talvez não

Novo-Cabedelo-em-construçãoWEB.jpg

*Este cabedelo moderno, arejado e democrático não pode, não deve ter donos.*
*Deve ser de todos e para todos.*
 
Continuo na minha; cabedelo ao abandono é burrice!
Já lá vão muitos anos, mas continuo na minha; cabedelo ao abandono é burrice e foi-o durante muitas décadas, esteve sempre ao abandono apesar da sua esplendorosa natureza que é ser a faixa de areia na foz de um rio, o mondego, mas, neste caso, ... do lado de lá.
Pois, pois é, do lado de cá.
Do lado de cá; quiçá a maior e mais relevante razão do seu abandono.
Mas deixemos lá isso.
Vamos ao que importa que é aplaudir o projeto de arranjo e modernização do Cabedelo.
Podemos discordar se isto ou aquilo está bem, menos bem, ou, assim assim, mas aplaudimos a intervenção no cabedelo no seu todo porque, em ultima instância, o abandono é sempre o derradeiro estágio e disso já tivemos e vivemos demasiado tempo.
Este projeto contempla a preservação e consolidação dunar, o pedoneio controlado, espaços verdes, estacionamentos organizados, circulação de veículos, atividades lúdicas, desportivas, de lazer e principalmente o fruir magnifico das praias.
Contempla, portanto, a atividade humana nos seus diversos fatores, incluso a comercial, a ocupação controlada e em segurança das crianças em espaços apropriados.
E conta com o surf, atividade rainha e predominante do cabedelo, diversificado pelas suas vertentes; desportiva, lazer, escolar, formativa e comercial.
Este cabedelo moderno, arejado e democrático (porque o abandono é sempre ditatorial e austero) pode e deve comportar um espaço de campismo onde as pessoas possam usufruir das belezas deste magnifico cabedelo, por pequenos períodos de tempo de verdadeiras férias.
Este cabedelo moderno, arejado e democrático não pode, não deve ter donos.
Deve ser de todos e para todos.
Não pode ter - e ser - um parque habitacional de segunda habitação com vista magnifica para o Atlântico (qual Filé Mignon), gozando de privilégios caducos e obsoletos e com uma distribuição de espaços que roça - perdoar-me-ão o exagero - o conceito de "usucapião".
Escalpelizando esta do "usucapião" em termos de ocupação de "alguns" alvéolos diremos que, começando em 1985 e somando os necessários vinte anos de uso não registado, o mesmo já vai em quase trinta anos.
E, depois, ainda, temos o meu amigo António que se dirigiu para lá com a sua autocaravana e pediu uma semanita, em alvéolo virado para o mar sobre o molhe sul.
A reposta que recebeu foi que tal não era possível pois já estava tudo ocupado há bbbuuuéééé de tempo e, questionado o funcionário, como era ainda jovem, não foi capaz de dizer desde quando.

*Este cabedelo moderno, arejado e democrático não pode, não deve ter donos.*
*Deve ser de todos e para todos.*

 

Caravela Sagres St MManuela e Creoula

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

João Pita

painel06
painel06
painel06

Links

Identidade

Pescadores da Cova-Gala, *****Cédulas marítimas *. Videos

Videos

Músicas roladas n'areia

Viagens passadas

painel06

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.